Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    21/06/2021

    Mais de 800 profissionais participam do I Simpósio de Educação

    Evento on-line acontece até amanhã, 22

    ©DIVULGAÇÃO
    Com o objetivo de debater temas como pandemia, modelos híbridos e educação empreendedora, teve início na manhã desta segunda-feira, 21, pelo canal do Sebrae, no YouTube, o I Simpósio de Educação da Regional Portal do Jalapão. No encontro on-line, mais de 800 educadores de todo o Estado estiveram presentes.

    Durante a abertura do I Simpósio, o prefeito de Porto Nacional, Ronivon Maciel, destacou a importância do encontro. “A educação também vive momentos desafiadores, que exigem dos professores esse reinventar para garantir uma educação de qualidade. Acreditamos que o conteúdo que estamos trazendo neste simpósio será fundamental para alcançar esses resultados positivos”, pontuou.

    Representando o superintendente do Sebrae Tocantins, Moisés Gomes, o gerente Wolney Nóbrega, destacou que o evento vai trazer transformações aos participantes e agregar valor para cada educador. “O Sebrae tem em seu DNA a educação. Acreditamos que os alunos devem ser cada vez mais protagonistas de suas histórias se forem estimulados, por meio dos comportamentos empreendedores”, disse.

    A superintendente da educação básica da Secretaria de Educação do Estado do Tocantins, Markes Cristina Oliveira, representou a secretária estadual, Adriana Aguiar e, durante o pronunciamento, ressaltou a importância da união dos educadores para superar este momento de crise. “Vemos que esse momento de pandemia tem sido bem desafiante e só vamos conseguir vencer esses desafios, mantendo o vínculo escolar mesmo à distância, além de trabalhar a resiliência e a esperança. Esses dias de encontro terão muito a nos agregar”, completou.

    O Simpósio de Educação é uma realização do Sebrae, Prefeitura de Porto Nacional, Fundação Universidade do Tocantins (Unitins) e Governo do Estado do Tocantins.

    Palestra

    Com a palestra: “Como Ensinar Bem e Avaliar Melhor na Pandemia e Pós-Pandemia”, o professor doutor Hamilton Werneck, ressaltou para os participantes que o grande segredo é continuar empreendendo na vida. “Nós professores somos também responsáveis pela nossa formação continuada. A pessoa termina a faculdade, mas não pode deixar de estudar. É necessário a cada dia aprender alguma coisa e é assim que nos preparamos para o imprevisível”, orientou.

    O professor deu dicas de como os educadores podem ensinar melhor, principalmente, no momento de aulas remotas. “Nosso cérebro para aprender bem, depende do comportamento do professor. Não dá para ser um professor ameaçador, porque o aluno estará com uma postura defensiva, estarão todos irritados, com dor de cabeça e dificuldade de concentração e alimentando uma raiva gratuita. Portanto, uma boa aula não depende apenas de uma excelente linguagem, mas também de posturas específicas”, reforçou.

    Ele compartilhou com os presentes sobre o papel da família na pandemia e a necessidade que os professores precisam de se reinventar. “A responsabilidade não é apenas da escola, mas também da família e é necessário que o educador busque alternativas para melhorar ainda mais essa educação, enviando orientações para a pessoa que vai acompanhar aquela criança, para que possa ajudá-la a aprender e assimilar bem o conteúdo e, assim, poder melhorar essa educação nesse tempo desafiante”, finalizou.





    ASSECOM

    ***