Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    03/08/2021

    Com apoio do Ruraltins, produtores de banana investem em tecnologia para aumentar produtividade em menor área de cultivo

    Propriedades estão inseridas no perímetro Irrigado Manuel Alves, no sudeste do Tocantins, considerado um grande polo de produção de frutas no Estado

    ©DIVULGAÇÃO
    Milton Albuquerque é produtor de banana no Perímetro Irrigado Manuel Alves, localizado entre os municípios de Porto Alegre e Dianópolis. No Projeto desde 2008, ele conta que o acompanhamento técnico do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), bem como aplicação de tecnologia adequadas foram essenciais para que conseguisse aumentar sua produtividade no cultivo de banana-maçã.

    Natural de Almas, Milton relata que aprendeu a trabalhar com banana ainda jovem no município onde nasceu. “Na época, com acompanhamento técnico do Ruraltins de Gurupi, eu consegui formar mais de 12 mil covas de banana-maçã. Lá eu aprendi e entendi como é o cultivo de banana-maçã. Chegando aqui no Manuel Alves, em 2008, com essa experiência, graças a Deus deu muito certo. Aqui eu consegui criar meus três filhos e também ensinei a eles como fazer. Hoje estão em Palmas, mas quando preciso eles estão ao meu lado, e isso para mim é motivo de muito orgulho”, relata.

    Acompanhado pelo extensionista rural Raimundo Gomes de Sousa, o produtor colhe em torno de 5 toneladas por mês. Mas a expectativa é aumentar ainda mais a produtividade com uso de tecnologia em menor área de produção. “Hoje eu tenho uma área de 1,6 mil plantas por hectare, e ao lado tenho outra área que a gente já conseguiu implantar, com nosso técnico agrícola, 2,2 mil plantas/hectares. Aqui, em vez de abrir área para aumentar a produtividade, a gente faz o contrário, investe em mais tecnologia em uma menor área. Onde antes eu tinha 1,6 mil plantas, hoje eu tenho 2,2 mil. Então a expectativa é dobrar a produção”, explica.

    Em visita à propriedade, o vice-presidente do Ruraltins, José Aníbal Lamattina, acompanhado do extensionista Raimundo Gomes, reforçou o comprometimento do Governo do Tocantins em levar a assistência técnica necessária e oferecer todo o acompanhamento para que o produtor tenha acesso a linha de crédito para investir mais na atividade, melhorando cada vez o cultivo da fruta mais consumida no mundo. “Nosso empenho é garantir que os agricultores familiares tenham condições de desenvolver suas atividades agrícolas assegurando a geração de renda e maior qualidade de vida familiar”, frisou o gestor.

    O extensionista explicou o trabalho e as tecnologias adotadas na propriedade para aumentar a produção. “A expectativa do senhor Milton, hoje, é aumentar a sua produtividade e temos acompanhado o seu trabalho. A gente conversa e ajusta as melhores tecnologias para melhorar a produção dele, muitas vezes é coisa simples, como adubação e manejo adequado, mas quando bem adotadas traz um ganho significativo. Nosso trabalho é fazer com que ele melhore a sua produtividade para que permaneça na propriedade, desenvolvendo a atividade”, frisa.

    O gestor visitou também a propriedade do senhor Egídio Zulchi, catarinense que encontrou no estado a oportunidade de geração de renda familiar com o cultivo de bananas nanicão e prata. “Aqui no projeto eu sou pioneiro, fiquei em segundo lugar na primeira licitação, e de lá para cá venho lutando para plantar, descobrir qual cultura que mais daria certo aqui. E hoje, a banana nanica se desponta como carro chefe pelo baixo custo em comparação às outras e também por conseguir agregar um valor um pouco maior e melhor produtividade também. Estou com 23 hectares plantados e no ano passado eu consegui tirar uma média de 31 toneladas/hectare ao ano”.

    Atualmente a produção do senhor Egídio atende à demanda interna e também dos estados de Minas Gerais, Bahia e Pará. Com a expectativa também de aumentar sua produção, uma vez que tem grande demanda de mercado, o produtor ressalta ainda que está com área de 4 hectares pronta para plantio e outros 12 em fase de preparo, e conta com apoio do órgão para viabilizar produção.

    “Nessas visitas reforçamos nosso compromisso, enquanto órgão de extensão rural, no sentido de auxiliar esses produtores na captação de recursos, em linha de crédito, para fomentar as suas produções, e com isso fortalecer ainda mais a cadeia da fruticultura no estado”, reforça o vice-presidente, Aníbal Lamattina.

    Perímetro Irrigado Manuel Alves

    Com infraestrutura para irrigação de 5 mil hectares, o Perímetro Irrigado Manuel Alves, localizado entre os municípios de Porto Alegre e Dianópolis, no sudeste do Tocantins, é um grande polo de produção de frutas.

    No projeto, a área irrigável é dividida em 199 lotes para pequenos produtores e outros 14 são lotes empresariais, gerando cerca de 12 mil empregos diretos e indiretos.

    Em 2020, a produção total de frutas foi em torno de 15 milhões de toneladas/ano, movimentando cerca de R$ 17 milhões.

    Por: Edvânia Peregrini

    ***