Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    03/08/2021

    No Agosto Dourado, Capital reforça importância do aleitamento materno

    A data foi estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e busca incentivar a amamentação exclusiva até os seis primeiros meses de vida do bebê

    ©DIVULGAÇÃO
    Estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o Agosto Dourado reforça a importância do aleitamento materno nas fases de desenvolvimento da criança. Em Palmas, as lactantes recebem acompanhamento diferenciado até o 45ª dia após o parto, com as consultas puerperais, momento em que a mãe é orientada quanto às técnicas de amamentação, higienização das mamas e importância do aleitamento exclusivo até os seis meses de idade do bebê.

    A Gerência de Linhas de Cuidados da Atenção Primária da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Palmas estima que a Capital tenha pelo menos quatro mil mulheres em fase de amamentação. Segundo o gerente Ilton Júnior Batista, as ações do Agosto Dourado são voltadas para orientar e incentivar essas mulheres quanto aos benefícios da amamentação para o bebê.

    “Recomendamos às lactantes que deem a seus bebês apenas o leite materno até os seis meses e a partir daí inicie a introdução de novos alimentos, mas não dispensando totalmente o leite da amamentação, que, preferencialmente, deve durar até os dois anos de vida”, ressalta Batista, ao reforçar que é importante que as mães sigam os passos da lactação recomendada pela equipe de saúde da família, pois tudo isso contribuirá para que o bebê cresça saudável.

    O gerente explica que informações sobre o aleitamento materno estão disponíveis nas Unidades de Saúde da Família (USFs) de Palmas e que as mães que tenham dúvidas devem procurar a unidade de referência, onde há profissionais capacitados e prontos para orientá-las. Batista diz que a maioria das mães consegue amamentar de maneira eficiente, mas há também mulheres que necessitam de estímulos, ajuda e orientação, bem como apoio especial para esse momento da vida. “Este suporte e acolhimento são encontrados em nossas unidades, onde o acompanhamento é realizado nos diferentes ciclos de vida pela equipe de Saúde da Família.

    Banco de leite

    Para as mulheres que têm produção de leite superior ao necessário para seu bebê, Batista lembra que elas podem doar o excedente para o Banco de Leite Humano do Hospital e Maternidade Dona Regina.

    SECOM

    ***