Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    06/08/2021

    Sebrae, Senac e Fecomércio firmam parceria para realizar o projeto Força Mulher

    Serão oferecidas oficinas profissionalizantes, capacitações em gestão e distribuição gratuita do kit de equipamentos

    ©Max Henrique/ Ascom Fecomércio
    Representantes da Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Tocantins (Fecomércio), do Sebrae e do Senac assinaram termo de parceria para a realização do Força Mulher, nesta quinta-feira, 5. Projeto vai fomentar o empreendedorismo no município, promovendo o protagonismo feminino e geração de renda local.

    Segundo o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae (CDE), Rogério Ramos, a iniciativa busca desenvolver a “inclusão produtiva de mulheres em situação de vulnerabilidade social, por meio do empreendedorismo, contribuindo para a conquista do trabalho e fortalecendo a economia”.

    O superintendente do Sebrae, Moisés Gomes, enfatizou que a parceria com a Fecomércio e o Senac vai possibilitar a capacitação de mais de duas mil mulheres. “Vamos incentivar e qualificar esse público, em sintonia com o mercado de cada município, realizando encontros regionais para certificação e entrega dos kits após concluídas as oficinas”, detalhou.

    Para o Força Mulher, foram destinados R$ 9 milhões provenientes do Sebrae Nacional e articulados pela senadora Kátia Abreu, somados aos R$ 1,5 milhões de emenda da parlamentar, que irão garantir o custeio da operação, com oficinas profissionalizantes e o kit de equipamentos para as mulheres iniciarem seu pequeno negócio.

    A diretora do Senac Tocantins, Lunáh Brito, ressaltou que a instituição "vai participar ativamente no desenvolvimento dessas mulheres e a intenção é levar capacitações profissionais também nos municípios para quem não tem acesso às unidades".

    O presidente da Fecomércio, Itelvino Pisoni, reforçou sobre a qualificação para mudar a história das mulheres, por meio do empreendedorismo. “A iniciativa é de extrema importância para a transformação da vida de muitas mulheres, principalmente, as que estão em situação de vulnerabilidade", pontuou.

    Para iniciar o projeto, será feita capacitação com os técnicos do Centro de Referência e de Assistência Social (CRAS) que farão o mapeamento da situação socioeconômica e dos talentos das mulheres cadastradas, além de acolhimento, motivação e sensibilização, onde o empreendedorismo possa ser visto por elas como alternativa para o protagonismo social e econômico. As oficinas nas áreas de beleza e gastronomia serão práticas de 20h a 60h.

    ASSECOM

    ****