Palmas (TO),

  • LEIA TAMBÉM

    01/08/2021

    Siqueira chega aos 93 anos com muita superação, a criação de um Estado e sua capital no currículo e ganha super “live” neste domingo

    Ex-governador Siqueira Campos, que comemora 93 anos neste domingo ©Secom Tocantins

    O ex-governador Siqueira Campos comemora neste domingo, 1º, 93 anos de idade. O aniversário será comemorado por meio de uma transmissão ao vivo pelo Youtube, a partir das 10 horas. Conforme organizadores, a programação irá contar com a participação de uma série de autoridades locais e nacionais, que participarão ao vivo ou por meio de depoimento gravado, incluindo ex-presidentes da República.

    Ainda está previsto o lançamento do livro “Um Estadista do Setentrião Goiano ao Tocantins”, de autoria do conselheiro estadual de Contas José Wagner Praxedes e do senador Eduardo Gomes (MDB). Filmes históricos sobre o Tocantins e Palmas, um documentário de uma exposição que tratou sobre a vida do político e o site do Museu do Palacinho também serão apresentados. Ainda terá os jornalistas Tião Pinheiro e Luiz Pires realizando um bate-papo sobre curiosidades da história do Tocantins, e Eduardo Gomes e o ex-deputado federal Darci Coelho comandando uma mesa sobre política tocantinense. A live irá iniciar às 10 horas.

    O início

    José Wilson Siqueira Campos nasceu em Crato, no Ceará, em 1928, e chegou ao Tocantins nos anos 1960. Em Colinas se elegeu vereador em 1965. Em 1971 chegou a Câmara Federal, representando o então norte de Goiás e, na luta pela criação do Tocantins, chegou a fazer greve de fome de 98 horas, em Brasília.

    Com o sonho do novo Estado realizado, Siqueira foi a campo para conquistar os votos que o tornaram o primeiro governador do Tocantins, na eleição ocorrida após a promulgação da Constituição Cidadã de 1988.

    O já governador enfrentou a tudo e a todos para criar uma nova capital brasileira, Palmas, em 1989. A cidade hoje é uma das mais belas e modernas do País, e já conta com mais 300 mil moradores.

    As voltas por cima

    Siqueira se elegeu governador mais uma vez em 1994 e foi reeleito em 1998. Em 2006 decidiu voltar à disputa, quando o então governador Marcelo Miranda deixou seu grupo, a União do Tocantins. Derrotado, o líder utista recorreu à Justiça, o que resultou na primeira cassação de Marcelo pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2009.

    No entanto, contrariando as expectativas de Siqueira, a Corte Eleitoral decidiu por uma eleição indireta, o que fez com que o então presidente da Assembleia, Carlos Gaguim, fosse eleito governador com os votos dos deputados estaduais.

    Siqueira retomou então às ruas em busca de votos da população em 2010 e se elegeu governador pela quarta vez.

    Com a saúde abalada, o ex-governador foi se afastando aos poucos da vida pública, mas não totalmente. Em 2018 ainda se elegeu primeiro suplente do senador Eduardo Gomes. Siqueira assumiu a vaga no Senado por algumas semanas em meados de 2019.

    Fonte: CT
    Por Cleber Toledo

    ***